IAB 55 Anos - De Hum Achado, Para Uma Renomada Instituição!

Localizado na Vila Santa Tereza, Belford Roxo, no Rio de Janeiro, o Instituto de Arqueologia Brasileira-IAB tem a sua história diretamente ligada ao encontro do, então menino morador de São Cristóvão, hoje e há muito, Diretor-Presidente da instituição, o Professor, Dr. Ondemar Dias Jr., com artefatos que lhe causaram muita estranheza pela localização dos achados.

Seu pai, topógrafo, recebeu como pagamento pelos seus serviços parte da terra que mediu – em Belford Roxo - e decidiu, então, construir uma casa para descansar em um desses terrenos.

Este menino, circulando pelos espaços próximos de onde se erguia a nova casa, lugar ermo, com muitas árvores e colinas à volta, certo dia ao dedicar-se ao “esporte” de caçar passarinhos, encontrou uma pequena estatueta de bronze e alguns cacos de cerâmica; fato este que o deixou bastante intrigado. E perguntou-se, olhando aquele mundo vazio à sua volta: “Como isso veio parar aqui se não há ninguém, se não passa ninguém por aqui?”

Após fortes chuvas mais materiais desses tipos apareciam e mais aguçada tornava-se a sua curiosidade. Anos mais tarde, embora fosse desejo de seu pai torná-lo um diplomata, ele decide ingressar na Faculdade Nacional de Filosofia (Hoje UFRJ) na cadeira de História.

Sua trajetória acadêmica o levou já em 1958 a participar de uma instituição denominada ABEPA (Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas Arqueológicas) que, juntamente com outros pesquisadores, por não apoiarem as perspectivas arqueológicas defendidas pela Associação, se desligaram da mesma, fundando, a 29 de abril de 1961, o Instituto de Arqueologia Brasileira - IAB, tendo como seu primeiro presidente, o Professor Claro Calasans Rodrigues.

Assim, e por isso, nasce o IAB!

Nesta palestra, ele vai relatando estes fatos e contando a história do bairro onde nasceu o IAB e revelando os inúmeros sítios arqueológicos, pré-históricos, reconhecendo e identificando seus primeiros habitantes – os sambaquieiros - e as demais populações que aqui viveram. Desde os que viviam com os mais puros e originais costumes e depois com sua gente e sua cultura miscigenada pelos invasores, reconhecidos e identificados pelos chamados sítios históricos, até os dias atuais.

Saiba mais sobre esse bairro da Baixada Fluminense. Região que historicamente é essencial para o desenvolvimento da cidade do Rio de Janeiro.

Vejam a ilustração da palestra: “De Aldeia de Índio à Vila Santa Tereza” e surpreendam-se com seus imensos sambaquis, suas espetaculares aldeias indígenas e seus extraordinários engenhos!

 

IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB
IAB