Turma IV - Aulas de Novembro

Responsável pelos estudos sobre os povos que habitavam o Brasil antes da chegada dos europeus a arqueologia brasileira pesquisa os registros físicos (artefatos), restos mortais e os ritos percebidos que os acompanham ou sua singela, mas também extraordinária comunicação por meio de desenhos nas paredes das cavernas e fora delas _ as famosas pinturas rupestres. Mas não só. Grandes áreas ímpares identificadas pelo Professor Ondemar Dias no Acre conhecidas como geoglifos também ajudam a, através das inúmeras propostas de possibilidades, reconstruir sua história, suas incríveis tecnologias e sua evolução através dos tempos.

É a Pré-História Brasileira!

E foi assim, como personagem vivo da História da Arqueologia no Brasil, que começaram as aulas do Professor Ondemar Dias, 76, para os alunos do curso de pós-graduação em arqueologia da Faculdade Redentor, ministrada nas instalações do IAB, nos dias 21 e 22 de novembro. Ele descreveu como e onde surgiram os primeiros cursos de formação de pesquisadores e como foram as primeiras pesquisas e também lembrou que foi sem qualquer planejamento mais amplo que na primeira metade do século XX, ainda sem proteção legal e sem campo nitidamente definido, que a arqueologia _ indissoluvelmente ligada à Pré-História_ foi construída por pesquisadores isolados.  

Tendo participado por dez anos de pesquisas na Amazônia, pelo Pronapa (Programa Nacional de Pesquisas Arqueológicas) e pesquisado por tantos outros anos, em um total de 54, do Rio de Janeiro ao interior de Minas Gerais e, com sua equipe, investigado diversos aspectos e fases vivenciadas por esses povos, ele explanou aos seus dissentes muito das conclusões discutidas ao longo dos anos em Fóruns, Encontros, Conferências, Seminários e etc.

Enfim, foram dois dias em contato direto com um dos precursores da arqueologia no Brasil.

Foram assim as aulas de novembro. E é provável que eles tenham gostado.