Quem Somos

O Instituto de Arqueologia Brasileira (IAB), fundado em 29 de abril de 1961, é uma instituição particular de caráter científico-cultural, sem fins lucrativos (ONG), que tem por MISSÃO a dedicação integral à Pesquisa, Ensino e Divulgação da Arqueologia Brasileira. A sede do IAB, no município de Belford Roxo (RJ), é credenciada junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) para Guarda de Acervos Arqueológicos. Para isto, comporta hoje dez prédios, reserva técnica, área museal, laboratórios, almoxarifados, salas de aula e alojamentos para pesquisadores visitantes, além de área especifica para atividades de cunho sócio-cultural. 


O IAB é um centro formador de pesquisadores, e como tal, recebeu pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) o Prêmio José Reis de Divulgação Científica, em 1986. Desde 2011 oferece cursos de Pós-Graduação latu senso, metodologicamente desenvolvido para treinamento de profissionais em Arqueologia Preventiva feita sob contrato.

Neste segmento, o IAB iniciou suas pesquisas na área da arqueologia preventiva em 1978, quando foi convidado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e Ministério das Relações Exteriores para integrar e representar o Brasil na missão de Resgate Arqueológico de Salto Grande (Uruguai). Neste Projeto o IAB atuou ao lado de equipes daquele país, e ainda do Canadá, França e Estados Unidos.

No segmento da pesquisa acadêmica, em convênio com o Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC-RJ), manteve entre 1974 e 2012, em funcionamento no Rio de Janeiro, o Centro de Estudos Arqueológicos (CEA) na Casa da Fazenda do Capão do Bispo.

Presentemente, o IAB desenvolve atividades de Arqueologia nas áreas da pesquisa acadêmica e contratual. Planeja e executa todos os serviços relacionados à arqueologia: Diagnósticos, Salvamentos, Resgates e Monitoramentos; Atividades de Educação Patrimonial para o empreendedor, empreiteiros e comunidades afetadas pelos empreendimentos; Levantamentos de dados de Patrimônio Cultural Imaterial (PCI). Além de oferecer consultoria técnico-administrativa em todas estas áreas. Ao longo de 56 anos, atuou nos Estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Acre, Amazonas, Goiás, Maranhão, Paraíba, Rondônia, São Paulo e Tocantins.

 

Premiações e Reconhecimentos:

Prêmio José Reis de Divulgação Científica, 1986 -  pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)

Reconhecido como Utilidade Pública do Município de Belford Roxo-RJ, 2014 - Lei nº 1513 de 14 de julho de 2014 (Câmara Municipal de Belford Roxo)

Diploma Heloneida Studart de Cultura, 2017 - pela Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ)

Obs: Clique nas imagens abaixo para ampliar

              

 

 

Veja também nosso acervo