Assinatura de contrato entre o Instituto de Arqueologia Brasileira (IAB) e Prefeitura do Rio de Janeiro

Após  participar de processo licitatório para execução da curadoria do material coletado no cais do Valongo em setembro deste ano o IAB e a Prefeitura do Rio de Janeiro celebraram no dia 11 de dezembro próximo passado a  assinatura do contrato para realização destes  serviços no ano de 2015.

São cerca de 54 caminhões de escombros permeados de material cultural, retirados do antigo cais do Valongo entre 2010 e 2011 e que após demorada polemica sobre sua curadoria e destinação de guarda pelos  os órgãos de tutela e a prefeitura do Rio, finalmente terá seus dados também transformados em estudos validos sobre a cidade do Rio de Janeiro.

O evento se deu no próprio local onde já esta sendo montado o Laboratório no qual o IAB desenvolvera as atividades de curadoria do acervo e  sob o olhar atento das autoridades envolvidas no processo  - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) , Instituto Pereira Passos e  SEDURP.

Após a curadoria o acervo resultante será guardado neste imenso galpão (próximo à cidade do samba na Gamboa) em Laboratório especialmente montado para este fim pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Após  participar de processo licitatório para execução da curadoria do material coletado no cais do Valongo em setembro deste ano o IAB e a Prefeitura do Rio de Janeiro celebraram no dia 11 de dezembro próximo passado a  assinatura do contrato para realização destes  serviços no ano de 2015.

São cerca de 54 caminhões de escombros permeados de material cultural, retirados do antigo cais do Valongo entre 2010 e 2011 e que após demorada polemica sobre sua curadoria e destinação de guarda pelos  os órgãos de tutela e a prefeitura do Rio, finalmente terá seus dados também transformados em estudos validos sobre a cidade do Rio de Janeiro.

O evento se deu no próprio local onde já esta sendo montado o Laboratório no qual o IAB desenvolvera as atividades de curadoria do acervo e  sob o olhar atento das autoridades envolvidas no processo  – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) , Instituto Pereira Passos e  SEDURP.

Após a curadoria o acervo resultante será guardado neste imenso galpão (próximo à cidade do samba na Gamboa) em Laboratório especialmente montado para este fim pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Posts Relacionados