IAB inicia trabalhos no Arco Metropolitano

IAB dá início aos trabalhos de salvamento e monitoramento dos sítios arqueológicos do Arco Metropolitano do Rio de Janeiro.


IAB dá início aos trabalhos de salvamento e monitoramento dos sítios arqueológicos do
Arco Metropolitano do Rio de Janeiro

O Instituto de Arqueologia Brasileira (IAB) começou nesta terça-feira, dia 5 de janeiro de 2010, os trabalhos de salvamento e monitoramento dos sítios arqueológicos localizados na área de impacto das obras do Arco Metropolitano do Rio de Janeiro. Seis equipes foram destacadas, totalizando cerca de 40 pessoas em campo, além do pessoal de apoio, divulgação, registro e cadastro, e atividades laboratoriais realizadas na sede do IAB, em Belford Roxo (RJ).

Todos os lotes serão trabalhados, mas a princípio será dado ênfase aos sítios encontrados nos lotes 3 e 4, referentes às localidades de Seropédica e Japeri. Também está sendo realizado o monitoramento das obras. A previsão é que seis sítios sejam liberados agora em janeiro. O IAB também será responsável pelos trabalhos de Educação Patrimonial com as populações dos cinco municípios que serão impactados pela obra: Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Japeri, Seropédica e Itaguaí. 

O Arco Metropolitano deverá ter uma extensão de 145 quilômetros, entre as rodovias Rio-Bahia e a Rio-Santos. A obra é uma parceria dos governos Federal e Estadual e está orçada em R$ 800 milhões. 

Posts Relacionados