Semana do Patrimônio Mundial no Brasil

“Enquanto o Decreto de 1937 estabelece como patrimônio “o conjunto de bens móveis e imóveis existentes no País e cuja conservação seja de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico”, o Artigo 216 da Constituição conceitua patrimônio cultural como sendo os bens “de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira”. (definição de “patrimônio” – Iphan).

Fundado a 29 de abril de 1961, portanto 3 meses antes da LEI No 3.924, DE 26 DE JULHO DE 1961., que rege a Arqueologia, o Instituto de Arqueologia Brasileira-IAB foi a segunda instituição a ter direito à guarda de acervo, depois do Museu Nacional.  Isto se deu em 1965.

Desde sua fundação e iniciando suas pesquisas tendo como importante parceiro, já nos primórdios, o Iphan, e entre seus dedicados pesquisadores, participantes ativos do Programa Nacional de Pesquisas Arqueológicas – O Pronapa, o IAB também se entusiasma com as inúmeras comemorações da Semana do Patrimônio Mundial no Brasil, já que salvaguarda mais de um milhão de artefatos resgatados ao longo de seus 55 anos de história em pesquisas arqueológicas, sendo, portanto, curador de um dos maiores acervos nacionais.

Regozijamo-nos por proteger, cuidar, preservar e divulgar tão suntuoso acervo, Patrimônio do Povo Brasileiro, que se encontra disponível para o acesso de pesquisadores e público em geral, os quais temos prazer em atendê-los e torná-los cientes de tal tesouro para que se apropriem culturalmente de valiosa herança, na qual se encontram as bases dos nossos mais intuitivos e singulares valores.

Em especial comemoramos a inscrição do Conjunto Moderno da Pampulha, em Belo Horizonte (MG) como mais um monumento nacional no Patrimônio Mundial.

Parabéns a todos que reconhecem a importância da preservação do Patrimônio Cultural de um Povo e que trabalharam incansavelmente para mais esta conquista de inserção da nossa cultura no contexto internacional.

“Enquanto o Decreto de 1937 estabelece como patrimônio “o conjunto de bens móveis e imóveis existentes no País e cuja conservação seja de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico”, o Artigo 216 da Constituição conceitua patrimônio cultural como sendo os bens “de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira”. (definição de “patrimônio” – Iphan).

Fundado a 29 de abril de 1961, portanto 3 meses antes da LEI No 3.924, DE 26 DE JULHO DE 1961., que rege a Arqueologia, o Instituto de Arqueologia Brasileira-IAB foi a segunda instituição a ter direito à guarda de acervo, depois do Museu Nacional.  Isto se deu em 1965.

Desde sua fundação e iniciando suas pesquisas tendo como importante parceiro, já nos primórdios, o Iphan, e entre seus dedicados pesquisadores, participantes ativos do Programa Nacional de Pesquisas Arqueológicas – O Pronapa, o IAB também se entusiasma com as inúmeras comemorações da Semana do Patrimônio Mundial no Brasil, já que salvaguarda mais de um milhão de artefatos resgatados ao longo de seus 55 anos de história em pesquisas arqueológicas, sendo, portanto, curador de um dos maiores acervos nacionais.

Regozijamo-nos por proteger, cuidar, preservar e divulgar tão suntuoso acervo, Patrimônio do Povo Brasileiro, que se encontra disponível para o acesso de pesquisadores e público em geral, os quais temos prazer em atendê-los e torná-los cientes de tal tesouro para que se apropriem culturalmente de valiosa herança, na qual se encontram as bases dos nossos mais intuitivos e singulares valores.

Em especial comemoramos a inscrição do Conjunto Moderno da Pampulha, em Belo Horizonte (MG) como mais um monumento nacional no Patrimônio Mundial.

Parabéns a todos que reconhecem a importância da preservação do Patrimônio Cultural de um Povo e que trabalharam incansavelmente para mais esta conquista de inserção da nossa cultura no contexto internacional.

Posts Relacionados