Estudo de Cronologia na Arte Rupestre de Minas Gerais

O estabelecimento de cronologias vem se mostrando um elemento fundamental no estudo da arte rupestre. No Brasil, as possibilidades de estabelecimento de cronologias vêm se

R$25,00

Descrição

O estabelecimento de cronologias vem se mostrando um elemento fundamental no estudo da arte rupestre. No Brasil, as possibilidades de estabelecimento de cronologias vêm se mostrando bastante venturosas, levando Prous a considerar mesmo o país como privilegiado neste aspecto.

Desta forma, trabalhos com esta preocupação, teórica ou prática, têm se multiplicado. Prous é pioneiro neste sentido, observando pela primeira vez os elementos que poderiam permitir o reconhecimento de uma cronologia.

De nossa parte, vimos trabalhando três diferentes regiões do Estado de Minas Gerais, procurando reconhecer e estabelecer uma cronologia para a arte rupestre: Varzelândia, norte do Estado; Unaí, noroeste e serra do Cabral, centro-norte. Tais regiões foram escolhidas como foco de nosso trabalho por apresentarem maiores possibilidades de reconhecimento de uma cronologia, possuírem uma melhor documentação e estarem localizadas em pontos diferentes do Estado, permitindo uma visão mais abrangente de sua arte rupestre, sobretudo no extenso vale do rio São Francisco. (Paulo Seda, Rio de Janeiro, 28 de dezembro de 1989).

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Estudo de Cronologia na Arte Rupestre de Minas Gerais”